terça-feira, 22 de setembro de 2009

TROVAS DE CAMPO MAIOR

A minha terra
É CAMPO MAIOR;
Não há no País,
Para mim, outra melhor
Ó! LINDA TERRA
TERRA abençoada
Quando penso em ti
Não sei pensar em mais nada.

Tens raparigas
Que são bem formosas,
Parecem escolhidas,
Dum bouquet de lindas rosas.
Outras, ainda,
De vestes garridas,
Semelham rubras papoilas.

REFRÂO

Campo Maior,
Meu torrão abençoado
São felizes os que vivem
Sob esse teu Sol doirado.
CAMPO MAIOR
Foi teu nome inicial,
Mas quis Deus que tu crescesses
P´ra seres grande em Portugal.

O teu Castelo
É dos mais formosos,
E foi reforçado
Entre tempos bem revoltosos;
Entre os mais belos,
É um dos primeiros,
Sem nunca ruir
Resistiu aos "estrangeiros"!

Uma janela
Nele foi rasgada
(estilo manuelino),
A rigor delineada,
Nobre castelo,
Bem tradicional;
É, sem paralelo,
MONUMENTO NACIONAL.

Os teus trigais,
Vastos, bem cuidados,
Verdadeiro encanto
De papoilas salpicados,
Espigas doiradas,
Que o Sol faz brilhar,
Que ceifeiras lindas,
A seu tempo vão ceifar.
E na lavoura
Tu és dos primeiros;
É ver os teus campos
Pejadinhos de oliveiras,
Ó! Alentejo
Toda a gente o diz
Tens orgulho em ser
O CELEIRO DO PAÍS.

Na minha terra
O trabalhador,
Trabalha cantando,
De manhã até o Sol pôr,
Sulcando os campos,
Á charrua atento,
Nem que esteja frio
Faça chuva ou haja vento.

As raparigas
São de igual teor
Ou não fossem elas
Filhas de Campo Maior.
Lá nas vindimas,
Quem as quer ouvir,
Entoando rimas,
Colhem cachos, a sorrir.

Em vários campos,
Vá lá, p´ra remate,
Deu a minha terra
Rebentos de bom quilate.
Que, em toda a parte,
Aquem, além mar,
Com valor e brio,
A têm sabido honrar.
Ó! Nobre Vila,
Flor do Alentejo,
Por muito que eu corra,
Como tu nenhuma vejo,
Terra querida,
Meu Torrão Natal,
POr ti, dava a vida,
Cantinho de Portugal.

3 comentários:

Ana Martins disse...

Bonito Luísa!

Beijinhos,
Ana Martins

Vieira Calado disse...

Quem canta o que é seu...

merece palmas!

Beijnho

FINA FLOR DA POESIA disse...

Parabéns!!! seu cantinho é inspirador.
Fina Flor